ptzh-TWenfrdeitjaes

FAUNA E FLORA

Devido à sua posição geográfica, o cerrado funciona como elo entre biomas da Amazônia, Mata Atlântica, Pantanal e a Caatinga. O cerrado abriga cerca de 2.500 espécies de vertebrados identificados, entre mamíferos, aves, répteis, anfíbios e peixes que fazem parte desse ecossistema, além dos insetos, que têm papel fundamental na ecologia. A fauna e a flora do Parque Nacional da Serra da Canastra e das redondezas do parque, são extremamente ricas em variedades de espécies de plantas e animais. Algumas são mais avistadas como os canários da terra, tucanos, as seriemas, os carcarás e os micos, outros são raridades como a onça parda e o tatu-canastra. Foram catalogadas 406 espécies de aves, sendo que algumas estão em extinção, como o pato-mergulhão, além de lobos-guará, tamanduá-bandeira, veado-campeiro que também fazem parte da rica fauna presente na serra.

Existem mais de 10 mil espécies vegetais identificadas no cerrado. A canela-de-ema, fruta-de-lobo, pequi, arnica, barbatimão, limão-cravo, sete cascas, jatobá de cerrado são alguns representantes da flora da região. O conhecimento das comunidades nativas associado ao uso e à aplicação das plantas medicinais do Cerrado também se constitui em um patrimônio cultural.



A vegetação do cerrado é influenciada pelas características de solo, clima e fogo. O excesso de alumínio e a alta acidez do solo diminuem a disponibilidade de nutrientes às plantas, tornando-o tóxico para plantas não adaptadas.  A baixa fertilidade e a elevada toxicidade do solo são associadas ao nanismo e a tortuosidade da vegetação, conhecida como hipótese do oligomorfismo distrófico. Após a passagem do fogo, os tecidos de crescimento das plantas, sofrem necrose e morrem. Os tecidos que ficam nas extremidades dos ramos e galhos são substituídas por tecidos mais internos, que nascem em outros locais do galho, quebrando a linearidade do crescimento fazendo com que os galhos cresçam tortuosos.

 

O clima é marcado por uma estação de estiagem prolongada e uma estação chuvosa que influenciam a vegetação, determinando ambientes mais e menos favoráveis para a ocorrência de determinadas espécies de plantas. O clima tem efeito sobre a disponibilidade de nutrientes e a toxicidade do solo, onde a baixa umidade, diminui a disponibilidade de nutrientes e torna o solo mais ácido influenciando o crescimento das plantas. Essa combinação de fatores como sazonalidade climática, deficiência nutricional dos solos e ocorrência do fogo determinam as características da vegetação do Cerrado.